QUALIFICAÇÃO PARA O CAN-2021: “Mambas” querem quebrar “jejum” de 37 anos

É seguindo o ditado que diz “não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe” que a Selecção Nacional de Futebol entrará amanhã (18.00 horas) no Estádio Nacional do Zimpeto para defrontar a sua congénere dos Camarões em jogo da quarta jornada do Grupo “F” de qualificação para o CAN-2021.

Numa partida que ficará marcada pela ausência de público, uma situação inédita no futebol nacional, os “Mambas” irão procurar quebrar o jejum de 37 anos sem ganhar os “Leões Indomáveis”. No caso, a equipa nacional irá mesmo jogar para voltar a pontuar frente aos camaroneses, que têm sido verdadeiramente superiores, tendo vencido os quatro jogos seguintes. Os números não enganam. Desde que em 1983 Moçambique protagonizou aquela exibição memorável frente aos Camarões, que resultou numa vitória, por 3-0, os desfechos dos jogos entre as duas colectividades têm sido constrangedores para a Selecção Nacional, agora treinada por Luís Gonçalves. Nos últimos dois jogos sofreu dez golos e marcou dois. Para estes números contribuiu e muito a derrota, por 6-1, sofrida no Estádio da Machava, em 1999, naquele que foi o maior desaire. As duas equipas voltaram a encontrar-se 21 anos depois na passada quinta-feira, e nova vitória expressiva, por 4-1.

Ao todo encontraram-se por cinco vezes. A primeira vez foi essa de boas recordações com os “Mambas” a vencerem, por 3-0, em jogo realizado a 8 de Abril de 1983. Aliás, foi a única vitória, visto que de lá para cá os cinco vezes campeões africanos impuseram-se sempre. O primeiro triunfo dos “Leões Indomáveis”data de 26 de Abril de 1983. Triunfo, em casa, por 4-0, que valeu o apuramento para o CAN-1984. Depois seguiu-se uma vitória, por 1-0, a 28 de Fevereiro de 1999, na fase de grupos de qualificação ao CAN-2000. Para a mesma competição, isto em 11 de Abril de 1999, os “Mambas” foram arrasados em casa por claros 6-1. E mais recentemente, na passada quinta-feira, os treinados de Toni Conceição quiseram manter a tradição.

Portanto, será um conjunto nacional a lutar para inverter o rumo dos acontecimentos que se apresentará ao princípio da noite de amanhã, sabendo que uma vitória a mantém em zona de apuramento, aconteça o que acontecer noutra partida do grupo entre Ruanda e Cabo Verde (terça-feira, às 15.00 h), enquanto uma derrota pode complicar as contas. Leia mais...

TEXTO DE IVO TAVARES

Classifique este item
(0 votes)