Matolinhas sonham com pavilhão próprio

A cidade da Matola tem alimentado as principais equipas de basquetebol da cidade de Maputo, mas não tem nenhum pavilhão de referência. Esta situação tira sono à Associação Matolinhas, que tem cerca de 25 anos de existência, por isso começa a sonhar em erguer uma infra-estrutura de referência.

Num encontro decorrido, há dias, sob o lema “Basquetebol na Matola: perspectivas e desafios”, o presidente da Associação Matolinhas, Luciano Bebane, afirmou que está em marcha um projecto com vista à construção de um pavilhão multiuso que se pensa que pode consumir cerca de dez milhões de Meticais.

O pavilhão em alusão deverá ser erguido numa área identificada no bairro Nwamatibwana e que já está sendo negociada com a autarquia da Matola. “Primeiro tínhamos identificado um espaço no bairro Patrice Lumumba, mas não se avançou e agora temos outro. Só estamos à espera do sim do município para continuarmos à busca de parcerias”, disse.

No mesmo encontro, Bebane disse que já se pensa na nova época, por isso apresentou o orçamento para a movimentação das equipas de basquetebol em diferentes competições.

Para tal será necessário cerca de um milhão de Meticais. Deste valor perto de 336.000 são para a logística (alimentação, transportes, entre outros), mais de 300 mil para equipamentos e perto de 280 mil serão gastos com os salários de todo o pessoal envolvido.

Bebane acredita que de algum lugar esse valor virá, quer via serviços – transporte sobretudo – ou em apoio financeiro directo.

Entretanto, Bebane refere que a aposta da associação continua sendo a formação ainda que saiba que as equipas mais robustas “recolhem sempre os melhores e o pior é que nunca temos contrapartidas”.

O dirigente referiu ainda que está preocupado com o andebol, modalidade com a qual a associação conquistou (2012) o único título nacional da história através da equipa sénior feminina. “Como resultado disso conseguimos colocar cinco atletas de Matolinhas na equipa inicial da selecção, mas na época seguinte os poderosos da capital vieram buscar os melhores, incluindo os treinadores”, lamentou.

Classifique este item
(0 votes)