Sobre isso já nem vale a pena falar...

Vamos directo ao assunto... empreitadas de emergência no quadro da covid-19 estão a dar que falar: construção de sanitários numa escola em Mopeia (Zambézia), Lago, Lichinga, Majune, Mandimba, Ngauma e Sanga (Niassa).

Em qualquer dos casos o que assusta são os montantes envolvidos. Para construir casas de banho, num caso, fala-se de 7.352.862,54 Meticais. Noutro, a módica quantia supera a centena de milhões, mais exactamente 114.361.607,70 Meticais. Neste particular, a placa não esclarece onde a obra será implantada... mas isso é de menor importância diante dos valores em causa.

Parece que o truque de construir sanitários está na moda. Cento e tal milhões por uma casa de banho... deve ser uma tão sofisticada que um tipo nem precisa de lá ir; bastará usar um intercomunicador e ela, a casa de banho, fará todas as necessidades para alívio do utilizador.

Mas já que ninguém parece preocupado com essas cenas, Bula-bula vai tirar o “time” de campo antes que seja internado acusado de demência... é melhor mesmo calar a boca; não vale a pena falar sobre o absurdo e a imbecilização colectiva!

Classifique este item
(0 votes)