Quando não se olha a meios ...para se atingir os fins

“Com a corrupção morre o corpo, com a impiedade morre a alma” – Santo Agostinho (354-430), filósofo, escritor, bispo e importante teólogo cristão do Norte de África, durante a dominação romana.

A frase deste teólogo parece encaixar-se na perfeição ao actual momento em que quando o assunto é encher os bolsos não se olha para os lados. O erário público é saqueado de todas as formas sem dó nem piedade. Chega-se, inclusive, a transmitir-se a ideia de que os corruptos estão certos e os honestos errados.

Bula-bula, que também é cidadão, portanto, contribuinte – paga todos os impostos sem resmungar – está preocupado com este andar da carruagem. 

Desta vez o alarme soa a partir da província da Zambézia, e não é para menos, porquanto está em causa a falta de clareza na aplicação de qualquer coisa como 23 milhões de Meticais dos nossos impostos. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)