DICAS DA VOVÓ: Não “olhar” para o bolso do homem

– vovó Lúcia Massive, de Maputo

Os tempos mudaram e o “xikatau” (camiseta) aperta cada vez mais. Veja-se que até quem - num passado não distante - movia-se ao ritmo do marido, financeiramente falando, já entende que a mulher deve, igualmente, criar rendimentos; trabalhar para ajudar nas despesas do lar, mas, sobretudo, “para ter paz”. Quem assim defendeu é a vovó Lúcia Massive, residente em Maputo, em conversa com o jornal domingo. Observa que, nos tempos que correm, há muito sofrimento nos lares: “agressões físicas que, em alguns casos, terminam em morte”, que muitas vezes devem-se à dependência financeira.

A verdade é que, conforme afirma, “o lar das nossas filhas não é sólido”, daí que o melhor a fazer é “a mulher ter o seu próprio rendimento. Deve trabalhar e não ‘olhar’ para o bolso do homem”, defendeu a vovó Lúcia.  

Classifique este item
(0 votes)
Script: