Print this page

AO INVÉS DE DEBATER O SALÁRIO MÍNIMO: CTA quer medidas para o pós-covid-19

Abril 18, 2020 1796

Está adiada a discussão sobre o salário mínimo. O Governo, sindicatos e empregadores decidiram passar esse assunto para outro momento porque a economia está praticamente parada. Antes do anúncio do adiamento, a Organização dos Trabalhadores Moçambicanos-Central Sindical (OTM- -CS) defendia a discussão do assunto agora. O Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social (MITESS) achava que o tema devia ser estudado com a necessária acuidade para evitar que as contas se engasguem. Os empregadores, esse, nunca esconderam que tinham preocupações.

O secretário-geral da OTM- -CS, Alexandre Munguambe, concedeu-nos uma entrevista há duas semanas, na qual defendia que a discussão sobre o salário mínimo estava na ordem do dia, mesmo perante a propagação do coronavírus porque, segundo ele, foram os empregadores que defenderam “com unhas e dentes” o modelo de discussão agora vigente.

O tal modelo diz que os pressupostos para a fixação do salário mínimo são os indicadores económicos do ano anterior. Perante este quadro, Munguambe afirmou que a OTM-CS estava pronta para debater e até adiantou que podia ir à mesa com o mínimo de representantes possíveis, em obediência aos ditames do estado de emergência. Leia mais...

Texto de Jorge Rungo

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)