Lixo da Matola clama por um lar

Mudam-se os tempos, mudam as vontades, já dizia o velho Camões. Pena ele não estar mais entre nós, pois, fosse o caso, Bula-Bula faria questão de cumprimenta-lo.

Realmente, os tempos mudaram e as vontades também. Desde a infância fomos ensinados a não coabitar com o lixo. Crescemos a saber que deve ser depositado no balde apropriado, queimado, deitado numa cova ou então na lixeira.
As coisas já não são bem assim. Em vários bairros, localidades e ruas da cidade alta no Município da Matola, o lixo dita vontades, revoluciona mentes, no sentido em que parece que ninguém quer distância com ele. É da casa. É da rua. Não pode ser estranhado. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)
Última modificação: Segunda, 27 Janeiro 2020 09:48