O Ferroviário de Maputo recebe seu homónimo da Beira a partir das 15 horas no Estádio da Machava, num dos desafios mais atractivos da 10ª jornada do “Moçambola”.

Quer para os anfitriões, como para os visitantes, é um jogo para ganhar pontos, se bem que o conjunto da capital está mais pressionado a vencer do que propriamente o adversário.

Os beirenses estão bem colocados na terceira posição, com 14 pontos, enquanto a turma de Víctor Urbano está preocupada na sétima posição com 12 pontos, mas agora com menos um jogo depois de ver anulada na secretaria a derrota frente ao Desportivo de Nacala.

O árbitro do desafio será Celestino Gimo, assistido por Nelsa Jeque, Manuel Nelson e Arlindo Nuvunga será o quarto árbitro.

Grande jogo perspectiva-se em Vilankulo, com a formação de Chiquinho Conde a receber o “musculado” HCB do Songo.

A turma de Tete, com 15 pontos, já demosntrou estofo para ganhar em qualquer recinto, enquanto o Vilankulo FC está intranquilo, ainda com 11 pontos.

Vai apitar o desafio o árbitro Paiva Dias, coadjuvado por Amisse Djuma e Dias Sigaúque, cabendo a Salvador Cumbe as funções de quarto árbitro.

Em Tete, o Chingale, oitavo classificado com 12 pontos, recebe o Clube do Chibuto, quarto com 14. São duas equipas com pontuação regular, pelo que qualquer desfecho não será surpreendente.

Filimão Filipe foi indigitado para dirigir a partida, com assistência de Adão Chitache e Baltazar Hilário, sendo Ribeiro Manuel o quarto árbitro.

Completa esta décima jornada o embate entre o Estrela Vermelha e Matchedje, penúltimo e último classificados, respectivamente.

Por se tratar de adversários directos, com oito e cinco pontos, é de esperar uma pequena final, o que pode contribuir para os adeptos festejarem o espectáculo.

Esta partida será dirigida por Inácio Sitoe, assistido por José Mhula e Daniel Viegas, enquanto José Oliveira será quarto árbitro.