O Maxaquene derrotou ontem a Liga Desportiva, por 2-1, em partida da nona jornada do Moçambola que foi emotiva e temperada com protestos ao trabalho da equipa de arbitragem por parte dos “muçulmanos”. Noutro desafio de destaque, o Desportivo sucumbiu no terreno do Clube do Chibuto, por 1-0.

Há ainda a destacar o regresso às vitórias do Ferroviário de Nampula, que bateu o Incomáti, por 2-1, enquanto os desafios União Desportiva do Songo-Ferroviário de Maputo e Ferroviário da Beira-Têxtil de Púngoè terminaram empatados a zero e a um golo, respectivamente. O Ferroviário de Nacala foi a Pemba derrotar o Baia, por 2-0. Para hoje estão agendados os desafios Costa do Sol-Textáfrica e Desportivo de Nacala-ENH.

REVIRAVOLTA NO AFRIN

No campo do Afrin, na Matola, apesar de ter entrado melhor e ter criado várias oportunidades de golo, o Maxaquene foi ao intervalo em desvantagem depois dum remate forte colocado de Ambalilo, aos 35 minutos. Antes, os “tricolores” haviam desperdiçado golos certos. Mutong, Djey e Domingos remataram desenquadrado.

No regresso dos balneários, a Liga investiu no contra-ataque e acabou sendo penalizado. Na marcação duma grande penalidade muito contestada pelos “muçulmanos”, Domingos empatou a partida e em cima dos 90 Mutong desferiu um remate rasteiro sem hipóteses de defesa para o guarda-redes Pinto.

A equipa de arbitragem foi muito pressionada, e, no nosso entender, não influenciou no desfecho final da contenda.

Ficha Técnica: Árbitro: Arlindo Silvano, assistido por Teofilo Mungoi e Moreira Machava. Quarto árbitro: Felisberto Timane

MAXAQUENE: PD 205 Yang, PD 214 Bernardo, PD 207 Domingos, PD 213 Campira, PD 208 Danilo, PD 220, PD Marcoa, Victor Malino (PD 231 Tomás, 57 min.), PD 217 Xirasse, PD 225 Silima (PD 222 Edu, 25 min.), PD 226 Mutong e PD 230 Djay (PD Victor Mate, 80 min.).

Leia mais...

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 63,6 64,83
ZAR 4,56 4,65
EUR 71,57 72,96

11.04.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 567 visitante(s) ligado(s) ao Jornal