O Clube de Natação Tubarões de Maputo abandonou o projecto inicial de reabilitação e remodelação da piscina de 25 metros da Escola Secundária Estrela Vermelha, no âmbito do acordo assinado com a Direcção da Educação e Desenvolvimento Humano da capital do país e partiu para um novo, visando a construção de uma infra-estrutura com dimensões olímpicas (50 metros).

O projecto tem como finalidade o aproveitamento daquelas instalações, que estavam votadas ao esquecimento e em estado obsoleto, para a projecção de talentos a partir da formação envolvendo também alunos daquela escola.

O vice-presidente do Clube Tubarões, Manuel António, explicou que o novo projecto visa atender às novas ambições do clube, nomeadamente assegurar a evolução das marcas dos seus atletas para atingir os mínimos de acesso aos Jogos Olímpicos de 2024.

Questionado sobre o que significava em termos de custos alargar o projecto inicial duma piscina de 25 para a de 50 metros, Manuel António explicou que houve uma viragem de 360 graus, sendo que os custos passaram de aproximadamente 1,5 milhão de meticais para cerca de 2,5 milhões.

O objectivo dos “Tubarões” é ter uma piscina completamente operacional com 10 pistas e marcador electrónico, portanto preparada para competições internacionais, ou seja, para responder a todas as condições exigidas pela FINA quando se trata de infra-estrutura para alta-competição.

Texto de Salvador Nhantumbo

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 61,11 62,29
ZAR 4,16 4,24
EUR 67,19 68,49

12.09.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 289 visitante(s) ligado(s) ao Jornal