“A escrita deve transmitir valores”

–diz a escritora Paulina Chiziane numa palestra na Universidade Joaquim Chissano

AUniversidade Joaquim Chissano (UJC) promoveu, ontem, em Maputo, uma palestra subordinada ao tema “O papel do Escritor na Sociedade: Preparando Jovens Escritores”.

A palestra foi proferida pela escritora moçambicana Paulina Chiziane, e contou com a presença do vice-reitor da UJC, Professor Doutor Lukas Mkuti, e estudantes membros do Clube de Escritores (CE) da UJC.

A discorrer sobre o papel do escritor na sociedade, Paulina centrou a sua explanação a explicar o que realmente um escritor deve veicular na elaboração dos seus trabalhos. “A escrita deve transmitir valores e despir-se de preconceitos”, disse.

Chiziane recorreu à retratação literária da mulher nos diversos períodos da história.

Num outro desenvolvimento, a escritora despertou a prática da leitura para afirmar que esta actividade deve ser feita com alguma orientação ideológica prévia.

“É preciso muita atenção e uma base ideológica para interpretação da leitura. Cada livro preenche o seu espaço. Diz alguma verdade ou mentira e é por isso que temos muitos livros, cabendo a cada um fazer a interpretação”, afirmou.

Porque falava na esteira das celebrações do dia do livro, que se assinala no próximo dia 23, Paulina avançou que um dos maiores desafios do livro em Moçambique é a sua disponibilidade nas prateleiras.

“Os desafios do livro na actualidade vão desde a produção até à circulação, mas principalmente a disponibilidade. Não temos livros moçambicanos e africanos nas nossas livrarias”, lamentou.

O Professor Doutor Lukas Mkuti agradeceu o esforço dos membros da CE da UJC pelo empenho e dedicação que têm empreendido a favor da escrita e leitura e aproveitou a ocasião para anunciar o lançamento da primeira coletânea da organização nos próximos dias. (Fim)

 

Classifique este item
(0 votes)