Print this page

DIA MUNDIAL DO TEATRO: Celebrar olhando para o futuro

Março 27, 2021 228

Actores, encenadores, técnicos e outros apaixonados pelo teatro juntaram-se, ontem, no Centro do Teatro do Oprimido, para a uma só voz discutirem os caminhos imediatos e futuros do teatro nacional sob o tema “Artes Dramáticas em Tempos de Crise – Impacto e Alternativas de Sobrevivência”, num evento organizado pela Associação Moçambicana de Teatro (AMOTE), com apoio técnico dos Estúdios Primavera e a Teletrês, no âmbito das celebrações do Dia Mundial do Teatro. Para dar o mote das discussões, o professor António Cabrita elaborou sob o tema “A Reinvenção do Drama em Tempos Difíceis” e a directora do Mutumbela Gogo, Manuela Soeiro, apresentou uma comunicação intitulada “Sobrevivência do Teatro em Moçambique”. Cabrita, ao longo da sua intervenção, questionou a actuação dos meios de comunicação, apontando como exemplo a “ausência total” das televisões na promoção das artes como um dos meios alternativos para a quebra do isolamento provocado pela pandemia do novo coronavírus.

“A beleza é um meio válido para salvar a humanidade. A comunicação social precisa de reinventar-se para quebrar as fronteiras impostas pelas circunstâncias para promover o conhecimento e contribuir para a formação de novos públicos”, disse Cabrita.

“A beleza é um meio válido para salvar a humanidade. A comunicação social precisa de reinventar-se para quebrar as fronteiras impostas pelas circunstâncias para promover o conhecimento e contribuir para a formação de novos públicos”, disse Cabrita.

Manuela Soeiro, por sua vez, fez uma viagem pelo tempo para servir- -se de um exemplo prático de resiliência, mormente o Grupo de Teatro Mutumbela Gogo, criado por ela há 35 anos e que continua activo. Leia mais...

TEXTO DE BELMIRO ADAMUGY

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)