Banda Marrove lança disco de originais

A banda Marrove, originária da província de Nampula, lançou recentemente o seu primeiro disco de originais intitulado Owani Tiwenno.

Elcídio Oliveira Fernando afirma: “o título do disco é 'Owani Tiwenno', que traduzido significa 'Em casa é aqui'. O disco é composto por doze faixas e foi gravado na Friend Studios, em Maputo. Todos os temas foram gravados ao vivo. O disco reflecte o dia-a-dia dos moçambicanos”.

Sustentando o título do disco, Elcídio diz: “nós podemos dar muitas voltas pelo mundo. Mas a finalidade é voltar para casa, onde há comida típica, amigos da infância, tratamento diferente e outras coisas boas”.

O disco também abrange os desvios comportamentais dos jovens. “Retratamos a história de uma jovem que não obedece os pais. Através da música aconselhamos que as pessoas têm de dar ouvidos aos seus progenitores”.

A violência e a feitiçaria são outros assuntos que os Marrove trazem no disco Owani Tiwenno.

Feito o seu lançamento, o desafio é fazer a sua promoção. “Vamos promover o disco e criar formas de participar em festivais no estrangeiro”.

Marrove foi criada nos meados dos anos 2006 por um grupo de jovens naturais e residentes na cidade de Nampula. Marrove é um nome da língua emakwua que traduzido significa matope ou lama.

São membros fundadores da banda Elcídio Oliveira Fernando, Hamilton Muze Vulai, Alberto de Oliveira Fernando e Ashiene (ambos falecidos).

Através do Crossroads, a banda Marrove teve oportunidade de participar em vários festivais musicais dentro e fora do país.

Nos dias presentes, na ausência de espectáculos por causa da pandemia, a banda tem-se dedicado a acções de educação cívica sobre o novo coronavírus. “Temos estado a sensibilizar as pessoas para que adiram ao uso de máscaras, lavem sempre as mãos e fiquem distanciadas. Pois, só assim estaremos a lutar contra este mal que nos assola”.

Classifique este item
(0 votes)