Empresas de segurança na parte má da história

Cento e dezoito empresas de segurança privada estão registadas no país, mobilizando um efectivo de cerca de 120 mil trabalhadores. No entanto, este crescimento quase exponencial de empresas de segurança privada é acompanhado do aumento significativo de índices de transgressões às normas laborais vigentes no país.

E o alarme das autoridades já soou. A Inspecção Geral do Trabalho, em parceria com o Ministério do Interior, órgão que licencia as empresas de segurança privada, levaram a cabo, no início do ano passado, uma campanha inspectiva com vista a fiscalizar e sancionar as que insistem em violar as normas. Entretanto, como consequência da pandemia do novo coronavírus, que eclodiu no país em Março de 2020, as actividades foram parcialmente suspensas.

No âmbito dessas acções já tinham sido detectadas, de Janeiro a Outubro, 10.438 infracções, das quais 2113 (20,2 por cento) empresas foram multadas num valor não especificado, enquanto 8325 (79,8 por cento) foram advertidas.

Hercília Marrengule
Classifique este item
(0 votes)