Os produtos devem responder às novas tendências mercantis

O livro “Indústrias Culturais e Criativas: o Que São? Como Gerir?”, assinado por Matilde Muocha, Zeca Tsamba e Emanuel Dionísio é pretexto para uma discussão sob o tema “Negócios na Cultura entre Utopia e Realidade”, que vai juntar Ivan Laranjeira, Zeca Tsamba e Ivan Mugalela, sob moderação de Custódio Duma, no dia 15 do mês corrente no Centro Cultural Moçambique-Alemanha (CCMA).

A conversa à volta da cultura marcará também o lançamento da II edição do livro que versa sobre as indústrias culturais e criativas... pretexto para fazermos uma abordagem “subversiva” sobre o tema com Matilde Muocha.

Vamos começar assim... como pensar uma indústria cultural e criativa tendo em conta as nossas fragilidades associadas ao descaso que reina quando o tema é cultura?

Primeiro deixarmos de pensar que indústria tem a ver com chaminés e fumaça. Temos de pensar a indústria cultural e criativa como uma cadeia de valor. A indústria é sobre criação, produção e distribuição de bens e serviços. Cadeia de valor é sobre a possibilidade de teres esse ciclo todo, controlares este mesmo ciclo sem necessariamente teres todas as competências, sem que tudo esteja na tua mão.

Pode traduzir para uma linguagem mais terrena? Leia mais...

Texto de Belmiro Adamugy

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)