Mauro Pinto regressa às exposições individuais com “Dá licença”

Entre 2011 e 2012, o fotógrafo moçambicano Mauro Pinto pegou numa máquina fotográfica, percorreu os estreitos becos do bairro histórico da Mafalala, cidade de Maputo, visitou as casas de madeira e zinco e fez fotografias que resultaram na exposição “Dá licença”.

A mostra inaugura na quarta-feira, na Galeria da Fundação Fernando Leite Couto (FFLC), na capital do país, e deverá ficar patente até 12 do próximo mês.

Composta por oito fotografias, das quais duas inéditas “que tinha guardado para um momento especial”, a exposição do artista é fruto de uma selecção em um conjunto de mais de mil imagens que fez quando visitou o bairro da Mafalala.

Treze anos depois, Mauro Pinto regressa às individuais no país e apresenta ao público um trabalho que venceu o prémio BESPhoto 2012, em Portugal, naquilo que foi a primeira internacionalização do galardão.

São retratos que revelam o íntimo, o interior das casas de madeira e zinco da Mafalala bem como o modo de vida nas zonas periféricas. Mauro Pinto fotografou o tecto de zinco, janelas, cadeiras, mesas, sofá, televisores, geleiras e congeladores, as paredes e o chão de cimento, entre outros pertences. Portanto, não há presença de gente, de moradores e nem de turistas que frequentam as ruas estreitas do bairro em busca da história do país.

As fotografias foram trabalhadas num ambiente de luz natural, de forma espontânea e que dão continuidade ao trabalho que Mauro vem fazendo ao longo dos anos, tudo com o objectivo de contribuir na reconstrução e preservação da memória histórica de uma sociedade. Leia mais...

Texto de Pretilério Matsinhe

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)