A Mediateca do Banco Comercial e de Investimento (BCI) acolhe  até  o dia 11 de Outubro corrente, uma exposição individual intitulada “Fluxo Colante”, do jovem moçambicano Nuno Fulane.

A mostra artes plásticas contempla 26 trabalhos de pintura e assemblagem, em obras repletas de tessitura expressiva que resultam da unificação de diversos elementos, tais como madeira, tinta entre outros.

As obras quebram princípios simétricos e proporcionais ditados por um julgamento racional esteticista, onde o artista liberta as suas percepções sensórias no momento de reproduzir o que lhe vem à alma, no que concerne ao seu apoquento interno.

Nuno apresenta-se em constante luta e mutação, no reencontro consigo mesmo, na sua convenção com a cultura e na busca laboriosa dos valores da mesma na área onde ele habita. Nas deambulações da vida e no seu processo de criação, o artista supracitado revela-nos uma contemporaneidade num constante crescer e aparecer que veio descambar nesta exposição.

Nuno Fulane, também conhecido por Nuno Silas, nasceu em Maputo em 1988. Desde cedo interessou-se pelo exercício criativo, facto que o levou a estudar na Escola Nacional de Artes Visuais (ENV) em 2011. Desde então vêm desenvolvendo trabalho artístico nas áreas da performance, pintura, desenho e instalação.

É membro activo e coordenador do projecto bastidores Fanzine, o primeiro Fanzine Moçambicano. Em 2012 fundou o Núcleo de Performance em Maputo, apresentando obras na ENAV, Centro Cultural Franco-Moçambicano, Instituto Camões e Galeria Kulungwana, em Maputo,

Actualmente está a prepara-se  para ir a Portugal onde vai seguir os estudos em artes Visuais na Escola Superior de Arte e Design de Caldas da Rainha.

 

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 61,72 62,95
ZAR 4,18 4,26
EUR 68,69 70,06

18.10.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 514 visitante(s) ligado(s) ao Jornal