Um grupo de oito mulheres provenientes da cidade da Beira, província de Sofala, vai apresentar hoje, às 18 horas, no Teatro Avenida, uma peça teatral designada “Assim Se Vive”.

O grupo intitulado “Só Mulheres”, retrata na peça vários assuntos relacionados com o dia-a-dia, sendo de maior destaque o relacionamento existente entre Sogra e Nora, que muita das vezes tem sido de pouca amizade e pouco respeito.

Segundo a directora do grupo, Rosa Muchanga, “Assim Se Vive” mostra a falta de entendimento que se verifica na vivência entre as sogras e noras. Para si, muitas mulheres não consideram as mães dos seus esposos e esquecem que um dia também serão sogras.

“Ao invés de tentar maldizer e diabolizar as imagens de suas sogras, as noras deviam ser amigas e se possível “filhas” delas, afinal de contas é necessário recordar que são essas as responsáveis pela existência de seus maridos, facto mais do que suficiente para serem respeitadas”, disse.

A peça, encenada por Calene, foi criada há dez anos, tendo sido uma das primeiras a ser apresentada por aquele grupo que naquela altura também acabava de emergir. Entretanto, essa tem sido alterada com vista a melhorá-la cada vez mais.

As integrantes do “Só Mulheres” estão enquadradas em outros grupos onde também fazem teatro. Aliás, elas apenas encontram-se para fazer os trabalhos entre a classe feminina e depois retomam as suas actividades.

Segundo a directora, fora dos palcos as “Só Mulheres” são casadas, estudantes, trabalhadoras, mães, mas que acima de tudo são mulheres preparadas para trabalhar e que não se deixam derrotar pelas dificuldades impostas pela vida.