Inaugurada em Nacala-Porto indústria de agro-processamento

O ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Celso Correia, inaugurou, semana finda, na cidade de Nacala-Porto, província de Nampula, uma fábrica de processamento de gergelim, castanha de caju, amendoim, soja, feijão bóer, feijão manteiga e feijão holoco dinamizando mais uma cadeia de valor agrário em Moçambique.

Edificada com o apoio do programa Sustenta, a nova unidade fabril da empresa Agrico tem capacidade para processar 500 toneladas de cereais por dia que adquire de cerca de 90 mil pequenos agricultores e emprega 300 trabalhadores.

Vocacionada para a exportação, a fábrica da Agrico é a única do género em Moçambique, pois, além de limpar os cereais, está equipada para separar por qualidade e coloração os grãos.

“O que nós estamos a registar a nível nacional e podemos em primeira mão anunciar para o país é que este ano a produção de oleaginosas – gergelim, algodão e soja – subiu 20 por cento (…), resultado da aposta que o Governo fez em criar o Instituto de Oleaginosas de Moçambique”, afirmou o ministro após presenciar a debulha do gergelim no distrito de Monapo, num campo de 220 hectares da PACE Sheherazat Abu Latifo Semedo. Leia mais... 

Classifique este item
(0 votes)