PARA EVITAR DÍVIDAS COM FORNECEDORES: Governo proíbe despesas por adiantamento de fundos

Cerca de 80 por cento dos mais de 19 biliões de Meticais de dívida que o Estado havia contraído junto de fornecedores de bens e serviços de 2007 a 2017 já foram liquidados e o Ministério da Economia e Finanças (MEF) assegura que, doravante, não vai permitir que sejam feitos adiantamentos de fundos sem a sua prévia autorização.

Com esta medida, o MEF diz pretender prevenir a acumulação de atrasos no pagamento aos fornecedores e prestadores de serviços e, para a sua eficácia, está a ser assegurada a implementação integral do Módulo de Administração do Património do Estado.

Este instrumento interliga os processos de aquisição, execução da despesa e gestão do património do Estado, o que irá assegurar disponibilidade orçamental do valor adjudicado, antes da celebração e da fiscalização do contrato. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)