Há coisa de duas semanas, Bula-bula garatujou que alguns políticos participavam em eventos públicos somente quando estes são regados de vinho e derivados de frango e trigo. Fazem-no com uma voracidade atordoante. Vozes ciciantes levantaram-se contra tais escritos. Disseram que aquilo era uma ignominia…

Bula-bula, que nunca mente nem sequer, se tocou. Aguardou pacientemente que o tempo curasse as feridas. “O tempo tem todas as respostas”, reza a sabedoria africana. Esperar, esperar e voltar a esperar… e, de repente, se fez luz.

Não é que por estes dias Bula-bula participou num evento público no Hotel Polana, onde, por acaso, foi servido um pequeno lanche. Estavam lá alguns engravatados. Desses que vemos um pouco por toda a cidade, aparentemente apressados e pensantes. Regra geral, levam uma pasta do estilo “James Bond” e óculos escuros.

Ora, servido o lanche, um engravatado bem apessoado apressou-se em tomar de assalto uma travessa cheia de salgadinhos. Fê-lo com frieza bastante para dissuadir os outros comensais. O que se seguiu foi mágico. A travessa desapareceu, mas o olhar atento de Bula-bula captou a cena toda. A ideia afinal era esconder os salgadinhos e depois transferi-los para a pasta de “documentos”. A verdade é que os acepipes eram tantos que esgotaram a capacidade da maleta de receber mais conteúdo.

Leia mais...