A União Europeia (UE) reafirmou, há dias, em Maputo, por intermédio do seu embaixador local, Paul Molin, apoio financeiro e político aos programas e acções da Comunidade para o

 Desenvolvimento da África Austral (SADC).

De acordo com Paul Molin, em declarações à imprensa, no final de um encontro entre o secretário Executivo da SADC, Tomaz Salomão, e os doadores internacionais, que a União Europeia está disposta a apoiar a organização, tendo já recursos disponíveis.

O embaixador acrescentou que é neste contexto que a UE é e continuará a ser o primeiro parceiro de cooperação da SADC.

"Temos um programa em curso de 116 milhões de euros, porém está ainda previsto um novo programa, a partir do mês de Maio, cujo montante não posso ainda anunciar", acrescentou.

Paul Molin deu a conhecer que durante a sessão de diálogo político entre a UE e a SADC, a ter lugar no dia 20 de Março do ano em curso, em Maputo, haverá a assinatura de um novo instrumento de apoio para a integração económica da região.

Argumentou que a cooperação europeia com a SADC é baseada no apoio para a integração regional em áreas como a promoção do comércio regional e internacional, bem como a criação de infra-estruturas.

Para o diplomata, existe a necessidade de se melhorar as infra-estruturas da região e reduzir os custos para integrar melhor a SADC no comércio mundial.

Já no domínio político, o embaixador Paul Molin frisou que a organização orienta o seu apoio para distintas acções como o reforço das capacidades no que toca a mediação eleitoral.