Aulas arrancam com défice de 35 mil salas

O ano lectivo de 2015, cuja abertura está prevista para o próximo mês de Fevereiro, vai iniciar com um défice de 35 mil salas de aulas para o ensino primário e secundário, para além de 800 mil carteiras, a nível nacional.

 

Os dados foram facultados à Reportagem do domingo pelo Porta-voz do Ministério da Educação (MINED), Eurico Banze, que considerou que alguns alunos vão continuar a receber as aulas debaixo de árvores, outras em salas construídas com material precário.

Este cenário poderá se verificar quase em todo o país, com maior destaque nas províncias de Zambézia e Nampula, que têm o défice de 46 e 21 porcento, respectivamente.

A situação torna-se mais complicada porque ainda não há perspectiva de quando é que este problema poderá ser ultrapassado, uma vez que em cada ano lectivo aumenta o número de procura no ensino.

Contudo, o Porta-voz do MINED disse que há um plano do Governo que consiste em construir cerca de mil novas salas, por ano, para o ensino primário e secundário.

No âmbito deste programa, só no ano passado foram construídas 1082 novas salas, sendo 984 para o ensino primário e 98 para ensino secundário, a nível nacional.

Entretanto, num outro desenvolvimento, Banze disse que ainda há um défice de cerca de 800 mil carteiras. Este facto, vai igualmente obrigar as crianças, para além de estudar debaixo da árvores, estarem sentadas no chão.

Todas novas salas que foram construídas no ano passado estão equipadas. Ainda no ano passado, 2014, mandamos fazer 125 mil carteiras, mesmo assim continuamos com um défice muito elevado,considerou Banze.

MAPUTO REQUALIFICA ESCOLAS

A direcção da Educação e Cultura da Cidade de Maputo está a levar a cabo o processo de requalificação das salas de aulas em diferentes escolas.  

A medida surge após constatar-se que em quase todos distritos urbanos existem alunos com idades entre 12 e 13 anos a frequentarem o curso nocturno.

As autoridades da educação da Cidade de Maputo entendem que a referida requalificação ainda não é a solução do problema, uma vez que em cada ano a procura do ensino é maior.

Devido a implementação deste programa, actualmente só estudam à noite crianças com o mínimo de 15 anos de idade.

Actualmente, a Cidade de Maputo conta com mais de 50 novas salas de aulas construídas e apetrechadas desde 2013.

Arlindo Matlhombe, chefe da Unidade de Construções e Equipamento Escolar da cidade de Maputo, referiu que estão na fase de acabamento as obras de construção de 14 salas de aulas e um bloco administrativo na Escola Primária Unidade 30. As mesmas passarão a ser usadas a partir do próximo mês de Fevereiro.

Segundo Matlhombe, aquela escola precisa ainda de 22 salas para o ensino secundário, uma vez que as construídas serão direccionadas apenas para o ensino primário.

A outra escola primária que está em processo de requalificação é a de Unidade 10. Nesta, foram construídas 14 salas e um bloco administrativo entre os anos de 2013 e 2014. Com a entrada em funcionamento daquelas salas, a escola passou a ter 36 novas salas de aulas e equipadas.

Enquanto isso, na Escola Primária da Avenida das FPLM construímos e equipamos um bloco administrativo e oito salas de aulas. Nesta escola ainda precisamos de construir mais 18 salas. Na mesma linha, na Escola Primária 12 de Outubro, estão na fase de acabamento 14 salas e um bloco administrativo, o mesmo acontece na escola primária de Magoanine e Completa 19 de Outubro, onde as obras estão muito atrasadas. Em todos esses estabelecimentos contamos ter as salas disponíveis ate final do presente semestre, disse.

O nosso entrevistado acrescentou que todas escolas beneficiaram também da construção de murros de vedação, campos polivalentes, entre outros departamentos.

Entretanto, ainda na lista das novas intervenções, cada distrito distrito urbano terá uma sala de ofícios devidamente equipada de diverso material profissional.

MATRICULAS ATÉ PRÓXIMA SEGUNDA-FEIRA

As matrículas para as classes iniciais de todos os níveis do ensino geral no país que primeiramente estavam previstas para terminarem em Dezembro último, 2014, deverão findar na próxima segunda-feira, dia 20 de Janeiro corrente.

A prorrogação do tempo das matrículas é uma medida que foi tomada pelas autoridades do MINED com vista a conseguir inscrever mais alunos destas classes iniciais do ensino.

A mesma surge depois de se constatar que por causa da realização dos exames de avaliação final do ano de 2014 muitos alunos não tinham conseguido se inscrever.

Entretanto, ainda no rol das medidas que permitem matricular mais alunos, o MINED entende que os alunos que os seus encarregados não têm dinheiro podem faze-lo pagando em prestações.

 Para o efeito, no momento de pagamento da taxa de matrícula ou propina, os encarregados devem contactar a direcção da escola para apresentar a sua preocupação.

Segundo Banze, o encarregado deve se comprometer através duma declaração quando é que vai liquidar a dívida.

De referir que as aulas do presente ano lectivo iniciam no próximo dia 9 de Fevereiro do ano corrente, a nível nacional.

Abibo Selemane

habsulei@gmail.com

Editorial

Fechar a cadeia de valor da agricultura
domingo, 29 outubro 2017, 00:00
Como manda a praxe, foi lançada, semana passada, a campanha agrária 2017-2018, numa cerimónia havida num dos distritos mais produtivos da província de Maputo – Moamba. A... Leia Mais

Versão-Impressa


Opinião

Desporto

Nacional

Breves

Sociedade

Reportagem

Cultura

Em foco

Temos 529 visitantes em linha

Banca de Jornais

Sociedade do Noticias
  • EconomiaEconomia
  • CulturaCultura
  • DomingoDomingo
  • DesafioDesafio
  • NotíciasNoticias

Conselho de Administração

Bento Baloi Presidente

Rogério Sitoe Administrador

Cezerilo Matuce Administrador