O desdobramento das Forças de Defesa e Segurança (FDS) está a trazer algum alento à população de Mocímboa da Praia, Palma, Macomia e Nangade, na província de Cabo Delgado, distritos que têm sido vítimas de ataques protagonizados por grupos armados não identificados, desde Outubro de 2017.

O tema foi abordado esta manhã em sede da Assembleia da República, quando o Governo, liderado pelo Primeiro-Ministro respondia às perguntas das três bancadas parlamentares.

Na ocasião, o ministro da Justiça Assuntos Constitucionais e Religiosos, Joaquim Veríssimo explicou que a fragilização do grupo é fruto da intervenção das FDS que estão a implementar medidas especiais de protecção e segurança nas zonas afectadas.

Adicionalmente, segundo Veríssimo, estão a ser capitalizados contactos com as FDS dos países vizinhos de Moçambique, nomeadamente da Tanzânia e da África do Sul para a troca de informação de carácter operativo e coordenação de actividades neste domínio.

Relativamente a queixas sobre a actuação da Polícia durante as últimas eleições, Joaquim Veríssimo explicou que ela agiu em defesa da ordem e tranquilidade públicas e que em nenhum momento esteve a perseguir a oposição.

“No quadro dos processos eleitorais e nos termos da legislação em vigor, os membros da Polícia da República de Moçambique têm, dentre outras, a atribuição de zelar pelo cumprimento das leis e regulamentos relativos as eleições, incluindo a protecção e segurança dos locais e pessoas nelas envolvidas”, disse.

Entretanto, respondendo à questão sobre estradas e pontes, o titular do pelouro, Osvaldo Machatine reafirmou que o tema constitui prioridade do Governo e a título de exemplo destacou a ponte Maputo-Katembe e a respetiva estrada para Ponta de Ouro, cujo objectivo primordial é ligar o país de Rovuma ao Maputo num total de3 010 quilómetros.

Pub

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 59,96 61,15
ZAR 4,17 4,25
EUR 68,7 70,06

19.10.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 247 visitante(s) ligado(s) ao Jornal