Os deputados da Assembleia da República iniciaram na quinta-feira os trabalhos da Oitava Sessão Ordinária com fortes apelos ao respeito dos resultados da eleição do dia 10 de Outubro. A presidente do órgão, Verónica Macamo Dlovo, sublinhou que o escrutínio obedeceu a lei aprovada por consenso à luz do diálogo sobre a pacificação do país. Margarida Talapa entende que o eleitorado já tem consciência da importância do voto. Ivone Soares diz que as eleições foram um fiasco, enquanto Lutero Simango reconhece a derrota. A presidente do Parlamento moçambicano apelou aos partidos vencedores e aos respectivos cabeças-de-lista a materializarem as promessas constantes dos manifestados eleitorais, em prol do bem-estar dos munícipes e da credibilização da jovem democracia moçambicana.

Para ela, as eleições decorreram com civismo, urbanidade, graças à boa postura dos moçambicanos que se apropriaram do processo e foram manifestar nas urnas a sua vontade que deve ser respeitada por todos.

“Um processo que decorreu no âmbito do novo quadro jurídico- -eleitoral aprovado por esta Magna Casa, uma nova experiência para todos nós, tendo como base os entendimentos alcançados em sede do diálogo sobre a pacificação do país”, disse. Sublinhou que a Casa do Povo continuará a trabalhar no sentido de aprovar legislação pertinente que seja atractiva ao investimento nacional e estrangeiro, promovendo a competitividade da economia.

Leia mais...

Pub

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 59,96 61,15
ZAR 4,17 4,25
EUR 68,7 70,06

19.10.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 165 visitante(s) ligado(s) ao Jornal