"Se queremos progredir, não devemos repetir a história, mas fazer uma história nova" - Mahatma Gandhi

A expressão “Pentear cágados” ficou celebrizada, entre nós, por intermédio da voz de um jovem cantor – Jeremias Nguenha (1972 – 2007). Na música “La Famba Bicha” (a fila avança), Nguenha diz, entre outras coisas, que não está contra o progresso mas apela ao bom censo para que os menos privilegiados economicamente não sejam esquecidos. Fala do alto custo de vida e da falta de perspectivas das populações carenciadas. As suas canções – profundamente críticas ao status quo da sociedade moçambicana – rapidamente o catapultaram para a fama, entretanto efémera. Nguenha alertava para as vantagens do trabalho; dizia, nas suas canções, que a melhoria de vida de cada um de nós só resultaria se todos nos engajássemos na produção, na labuta diária tendo como compromisso o desenvolvimento colectivo. “O salário deve crescer à medida do trabalho”, dizia.

Lembrei-me da enunciação “Pentear cágados” por causa de um cartaz, grande e amarelo, carcomido pelo tempo e pelas intempéries numa dessas nossas poeirentas e esburacadas ruas. De entre várias coisas, vinha lá escrito, num português rebuscado e sofrido, que o “Dr. M., vindo da região dos Grandes Lagos e com larga experiência, curava diversas enfermidades. A lista de promessas era bem longa mas uma alínea me chamou particular atenção; dizia: “Faz ganhar dinheiro mesmo sem trabalhar”. Engoli em seco. Ganhar dinheiro sem trabalhar? Como? Não achando resposta para o assunto – até porque o relógio já acusava horas de estar no meu local de trabalho – rapidamente me esqueci daquela frase que, dias depois me voltou a assaltar por causa de um outro episódio.

Texto de Belmiro Adamugy

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
Pub

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 59,96 61,15
ZAR 4,17 4,25
EUR 68,7 70,06

19.10.201Banco de Moçambique