PROCURO: GRÉSSIA, UMA AMIGA DE CARNE OU FANTASMA! (1)

“…e as visões da minha cabeça me turbaram…” Dn 4:5

Estamos no início de um novo ano, fresquinho “da Silva” e, portanto, cheio de surpresas e de enigmas por desvendar. Apesar do caso não porvir do corrente ano há aquele princípio jurídico que diz que quando alguém morre (neste caso o senhor “2017”), quem paga as dívidas é o espólio e como o “De cujus” deixou o herdeiro chamado 2018, vamos ver se conseguimos dele esclarecimento. 

O caso deu-se justamente no dia 29 de Dezembro, última sexta-feira do ano. Eram quinze horas. Estava eu sentado no meu pequeno e improvisado escritório na varanda da minha palhota, com vista ao Oceano Índico, martelando o meu “acer”,na perspectiva de inventar mais uma “assombração”, quando à minha frente e do nada materializou-se uma linda mocinha na casa dos trinta e poucos anos. De cabelos cumpridos (pareceram-me mechas), caindo-lhe nos ombros. Corpo franzino vestido totalmente de Max imaculado, do pescoço aos pés só se via a face e as mãos cor de chocolate. Não me lembro se estava calçada ou descalça. 

Leia mais...

Pub