A delegação oficial moçambicana que participa na VI Plataforma Global para a Redução do Risco de Desastres (GP2019) agradeceu à comunidade internacional pela ajuda até aqui prestada ao país no quadro da resposta aos estragos causados pelos ciclones Idai e Khenneth.

O vice-ministro da Administração Estatal e Função Pública, Albano Macie, aproveitou o ensejo para convidar a comunidade internacional para participar na Conferência de Doadores que terá lugar na cidade da Beira, província de Sofala, nos dias 31 de Maio e 1 de Junho.

Depois de um breve historial de enquadramento, o vice-ministro da Administração Estatal e Função Pública recordou aos presentes que os dois ciclones que atingiram Moçambique num intervalo de seis semanas, mataram 651 pessoase afectaram a cerca de 1.900 milhão de pessoas.

Estes ciclones destruíram de forma intensa um vasto conjunto de infra-estruturas sociais e económicas, com ênfase para as dos sectores da Saúde e Educação, assimcomo estradas e pontes,e instalações do setor produtivo”, disse.

Lembrou ainda que com oapoio dos parceiros internacionais, o Governo implementou imediatamente medidas para localizar e resgatar as pessoas afectadase, dada a magnitude dos impactos dos ciclones, particularmente pelo ciclone Idai, o Governo decretou o luto nacional e a emergência nacional.

Queremos aproveitar esta oportunidade manifestar a nossa gratidão à comunidade internacional pela solidariedade que tem vindo a prestar, através de apoios nos resgates e pelo seu trabalhono geral” sublinhou.

Destacou ainda que a solidariedade foi ampla e caracterizada pelo apoio nasintensas operações de busca e salvamento,na ajuda material,alimentaremedicamentosa, não apenas durante os desastres, mas também no contexto de ações de recuperação pós-desastre.
Fez saber que para fazer face à destruição causada por estes dois ciclones, o Governo de Moçambique criou um Gabinete de Recuperação e Reconstrução para as Calamidades, com uma missão que é avaliar as perdas e danos causados pelo ciclone e avaliar as necessidades de reconstrução e para a programação das necessidades de reconstrução.

A fim de alcançar os objectivos de reconstrução pós ciclones Idai e Kenneth, o Governo está a preparar uma Conferência Internacional de Doadores, a ter lugar na cidade da Beira, nos dias 31 de Maio e 1 de Junho, para a qual a comunidade internacional é convidada participar e a prestar o necessário apoio financeiro”, disse.

Na mesma ocasião, recordou aos presentes que devido à sua localização geográfica, Moçambique está permanentemente exposto a riscos de desastres naturais e, para responder a esse desafio, o Governo adoptou algumas medidas que estão em consonância com o Quadro de Sendai.

Albano Macie disse que tais medidas incluem a promoção de estudos e pesquisas sobre redução de risco de desastres e adaptação às mudanças climáticas, e a adopção do Plano Director para a Redução do Risco de Desastres 2017-2030.

Este Plano Director, conforme explicação dada neste fórum, é um enquadramento jurídico para a gestão de catástrofes que permite que hajauma acção coordenada de todos os organismos de protecção civil e das instituições, bem como para a ativação de um sistema de alerta.

Texto de Jorge Rungo, em Genebra

Pub

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 63,6 64,83
ZAR 4,56 4,65
EUR 71,57 72,96

11.04.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 158 visitante(s) ligado(s) ao Jornal