A Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH) concluiu, recentemente, a expansão da rede de distribuição de gás natural no norte de Inhambane, cujas obras arrancaram em Outubro.

 Com a conclusão destes trabalhos, 260 novos consumidores residenciais passaram a beneficiar de gás natural canalizado, totalizando 1.793 consumidores ( na sua maioria famílias), ligados à rede de distribuição deste combustível nos distritos de Vilankulo, Inhassoro e Govuro.

As obras da quarta fase de expansão da Rede de Distribuição de Gás no Norte de Moçambique iniciaram com um orçamento de 340 mil dólares, desembolsados pela Companhia Moçambicana de Hidrocarbonetos (CMH), uma afiliada da ENH. Inicialmente, o projecto previa realizar 250 novas ligações, mas, na execução dos trabalhos, conseguiu-se materializar 260 ligações.

O delegado da ENH em Vilankulo, Daúto Rogunate, faz balanço positivo das obras, no que respeita ao cumprimento de metas. “Conseguimos concluir as obras com uma semana de antecedência em relação ao prazo definido, o que mostra o empenho das equipas. Além disso, fizemos 260 ligações, o que constitui 10 ligações a mais em relação ao previsto”, disse.

 Segundo explicou, as 10 ligações adicionais foram feitas com materiais adquiridos propositadamente a mais, no âmbito da planificação do projecto, para atender a eventuais continências. Assim, ao todo, foram realizadas 164 ligações em Vilankulo, 56 em Inhassoro e 40 em Govuro, sendo que todos esses consumidores já estão a beneficiar do gás natural.

 O Presidente do Conselho de Administração (PCA) da ENH, Omar Mithá, considera que a realização deste projecto constitui um passo importante nos esforços da empresa na expansão do gás natural canalizado em benefício dos Moçambicanos.

 “Este investimento permitiu-nos expandir a rede de gás natural, ajudando as famílias a pouparem mais em comparação com o que gastavam antes com a compra de carvão, lenha ou energia eléctrica. Além disso, o gás natural é mais limpo e por isso ajuda na preservação do meio ambiente”, acrescentou Mithá.   

 Com cerca de 350 quilómetros, a rede de norte de Inhambane foi a primeira experiência de distribuição de gás natural canalizado para uso familiar, comercial e industrial em Moçambique, tendo inicialmente sido explorada em Vilankulo, em 1992.

 Ao todo, já foram investidos neste projecto cerca de 4,1 milhões de dólares, dos quais 1,8 milhões desembolsados pela ENH, através da CMH, no âmbito deste projecto de expansão da rede.

Pub

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 63,6 64,83
ZAR 4,56 4,65
EUR 71,57 72,96

11.04.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 182 visitante(s) ligado(s) ao Jornal

+ lidas