O Governo e transportadores privados não se entendem quanto ao uso de tacógrafo na monitoria e avaliação do transporte de longo curso, ao abrigo de uma deliberação tomada há pouco mais de dois anos em sessão do Conselho de Ministros.

Perante o incremento de acidentes de viação no país, o Governo exige o uso efectivo daquele dispositivo electrónico, espécie de “caixa negra”, que ajudaria a forçar os motoristas de longo curso a obedecer os descansos obrigatórios.

Volvidos quase dois anos após a deliberação, o seu uso continua uma miragem e envolto em polémica tal como argumentam vários intervenientes abordados pelo domingo.

“Não existem condições, neste momento, para o uso de tacógrafo no país”, afirmouCastigo Nhamane, presidenteda Federação Moçambicanadas Associações dos TransportadoresRodoviários (FEMATRO),quando instado a pronunciar-se sobre a aplicaçãodo dispositivo.

Texto de Francisco Alar

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
Pub

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 59,96 61,15
ZAR 4,17 4,25
EUR 68,7 70,06

19.10.201Banco de Moçambique

Mais lidas