O Governo moçambicano deverá eliminar as isenções do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), exceptuando os bens da cesta básica, e fortalecer a administração desta tributação, numa medida recomendada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) com vista à consolidação da arrecadação da receita.

A missão do FMI que semana finda esteve em Moçambique a convite do ministro da Economia e Finanças, no âmbito da preparação do Orçamento do Estado para o próximo ano, recomendou ainda a submissão de uma proposta sustentada por pressupostos macroeconómicos realistas, bem como por projecções da receita e despesa prudentes.

Falando sexta-feira à imprensa, em Maputo, Ricardo Velloso, chefe de Divisão no Departamento Africano do FMI e que chefiou a missão, referiu-se também à pertinência da redução da folha salarial em função do PIB através de aumentos salariais moderados, particularmente para as camadas melhor remuneradas do sector público, bem assim à necessidade de moderação nas contratações adicionais, que deverão ser limitadas às necessidades urgentes nos sectores sociais.

Leia mais...

Pub

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 59,96 61,15
ZAR 4,17 4,25
EUR 68,7 70,06

19.10.201Banco de Moçambique

Mais lidas