O representante do Banco Mundial em Moçambique, Mark Lundell, anunciou, hoje, que aquela instituição tem actualmente um fundo global de 4.5 biliões de dólares para ajudar na Economia Azul.

Lundell, que falava na conferência da “Crescendo Azulo”, afirmou que “fazemos tudo para ajudar na transição em direção ao crescimento azul sustentável. Desta feita, temos apoiado desde a implementação de programas regionais de pesca no mundo até ao combate de todas as fontes de poluição marinha, protecção de habitats marinhos, entre outros”.  

Apelou, na mesma ocasião, aos Governos, sector privado e outros actores moçambicanos e estrangeiros presentes na conferência Crescendo Azul, a colaborar de modo a proteger os valores económicos dos oceanos.

Segundo ele, há necessidade de se criar soluções novas e inovadoras e ambientalmente sustentáveis para alcançar um Crescimento Azul que seja climaticamente inteligente e integrado.

Lundell destacou que a produção pesqueira marinha mundial é superior a 80 milhões de toneladas, contribuindo com mais de 260 biliões de dólares norte-americanos para o PIB Global.

No entanto, nem todos os países traduzem esta importância em práticas necessárias para manter a saúde dos oceanos e do planeta, o que causa a sua rápida degradação”, disse o dirigente do Banco Mundial.

Apenas para ilustrar a gravidade da situação, Mark Lundell recordou que há, nos oceanos, cerca de 150 milhões de toneladas de lixo, receando-se que esta quantidade suba para 250 milhões nos próximos 10 anos.

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 63,6 64,83
ZAR 4,56 4,65
EUR 71,57 72,96

11.04.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 232 visitante(s) ligado(s) ao Jornal