O secretário-geral da Federação Moçambicana de Voleibol, Pelágio Pascoal, diz que está frustrado com o nível de desempenho das associações provinciais da modalidade de Inhambane e Sofala porque não organizam provas.

Segundo Pelágio Pascoal, a modalidade nestas províncias está quase abandonada, não há provas locais, e nem parece haver vontade de competir no seio dos dirigentes das associações.

Neste momento, por exemplo, na província de Inhambane, a modalidade está a ser assegurada por alguns núcleos que funcionam nos distritos de Inharrime, Maxixe e Vilankulo, enquanto em Sofala as coisas estão totalmente paradas.

Pelágio Pascoal lembrou que em Sofala já passaram três presidentes, mas nada está a acontecer em prol do desenvolvimento da modalidade.

Facto curioso é que, segundo ele, os seus presidentes são indivíduos que entendem da modalidade, mas não estão a trabalhar para elevar a modalidade a altos patamares.

Em razão desta situação as duas províncias não participaram, este ano, nas fases provinciais e regionais de apuramento para a final da Taça de Moçambique de Voleibol.

Leia mais...

Pub

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 58,6 59,76
ZAR 4,06 4,14
EUR 67,41 68,76

21.08.201Banco de Moçambique