TORNEIO INTERNACIONAL: Manny Pacquiao vem a Moçambique

O pugilista filipino,  Manny “ Pac-Man” Pacquiao, que  conhece todos os cantos do ringue, está a caminho de Maputo A convite da Federação Moçambicana de Boxe ( FMBoxe) para actividades de incentivação das crianças e jovens da importância social  da prática de boxe.

A notícia da vinda de “Pac-Man” a Moçambique foi nos veiculada pelo presidente da FMBoxe, Gabriel Júnior, à margem da cerimónia de assinatura de memorando de cooperação com o Reino de Marrocos, dia 11 de Abril, no Estádio Nacional do Zimpeto.

“Vem aí o filipino Manny Pacquiao. Apenas falta confirmar a data. Queremos que figuras como ele se façam presente constantemente no nosso país, no âmbito da nossa promessa de trazer o boxe internacional para o país e levar o boxe nacional para fora, na perspectiva de rapidamente abrirmos caminhos para o desenvolvimento da modalidade no país”, revelou Gabriel Jr., visivelmente satisfeito com a assinatura de memorando de cooperação com Marrocos.

A parceria vai facilitar a interligação da FMBoxe com a sua congénere marroquina, uma das mais antigas de África, permitindo ganhos para o nosso país, em material e formação.

Emmanuel Dapidran Pacquiao, seu nome de registo, 39 anos de idade, é orgulho dos filipinos, onde é aclamado “ O destruidor, O Campeão do Povo.” 
Seus principais títulos: Campeão mundial WBC peso-mosca; Campeão mundial júnior IBF peso-pluma; Campeão mundial The Ring peso-pluma; Campeão mundial WBC peso-superpluma; Campeão mundial júnior The Ring peso-ligeiro; Campeão mundial WBC peso-ligeiro; Campeão mundial júnior The Ring peso-meio-médio; Campeão mundial WBO peso-meio-médio; Campeão mundial WBC peso supermeio-médio.

Tem recorde amador de 60 vitórias e quatro derrotas. O seu registo profissional é de mais cinquenta vitórias (com cerca de 38 K.Os), três derrotas e dois empates.

Com velocidade nos pés, agressividade nas mãos, os socos lá dentro e a fama cá fora - é comparado  ao de Muhammad Ali, que nos anos sessenta deixou muitos queixos a abanar.   Foi estrela de filmes de acção série Z, não vendeu muitos discos, mas em Maio de 2010 foi eleito para a Câmara dos Representantes pela província de Sarangani.

Filho de pais separados (a mãe Dionesia queria que Manny fosse padre), viu-se obrigado a trabalhar para ajudar a alimentar os cinco irmãos mais novos. Pela madrugada fora vendia água gelada e donuts.

Quando, aos 14 anos, saiu de casa, Pacquiao não imaginava que anos mais tarde carregaria nos ombros o peso de um país. Lançou-se na carreira profissional aos 16 anos.

Admite que bebia, que se perdia nas casas de jogo e que chegou a duvidar da fé católica.

Enquanto se espera da vinda de “ Pac- Man”, os amantes de boxe vão-se delirar de combates internacionais de boxe envolvendo pugilistas de Moçambique, África do Sul e Suazilândia em mais uma acção de vulto do novo elenco da FMBoxe, eleito a 24 de Março de 2017. O evento deverá decorrer no recinto do Big Brather, onde a 17 do mês passado houve sessão de boxe televisionado que serviu de campanha eleitoral de Gabriel Jr.

Versão-Impressa


Editorial

O que fazer com tanta madeira apreendida?
domingo, 23 abril 2017, 00:00
O Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural (MITADER) desencadeou há poucos meses uma mega-operação de fiscalização das áreas de corte,... Leia Mais

Opinião

Desporto

Nacional

Breves

Sociedade

Reportagem

Cultura

Em foco

Temos 350 visitantes em linha

Banca de Jornais

Sociedade do Noticias
  • EconomiaEconomia
  • CulturaCultura
  • DomingoDomingo
  • DesafioDesafio
  • NotíciasNoticias

Conselho de Administração

Bento Baloi Presidente

Rogério Sitoe Administrador

Cezerilo Matuce Administrador