ARTES: As mãos mágicas que transformam troncos

Reconhecem à distância a madeira sândalo, pau preto, entre outros tipos de madeira. Entre eles, escultores, e os troncos, existe uma cumplicidade que os faz tratarem-se por tu. É uma relação de afecto que ao longo dos anos os tornou inseparáveis.

Encontrámo-los no seu local de trabalho, num quintal no Bairro Ndlavela, no quarteirão 23 – Município da Matola. Cada um no seu canto, esculpindo a madeira, pintando, e/ou dando o retoque final à peça que posteriormente será posta a circular nas ruas, galerias, até mesmo em voos, rumo ao destino final dos que costumam adquirir as esculturas.

Sorridentes mas concentrados no que fazem, eles receberam a mim e meu colega fotógrafo. Mauro Vombe, mal entrou apaixonou-se por aquelas peças, algumas ainda incompletas, espalhadas pelo chão. Embalado pelo cheiro puro da madeira, ele começou a fotografar para o agrado dos escultores que repentinamente começaram a posicionar-se para saírem bem na fotografia.

Leia mais...

 

Pub