FIGURAS E FACTOS-2017: Licínio Azevedo

Redacção

Para os jornalistas deste semanário, não há dúvidas que em 2017 o cineasta Licínio Azevedo elevou a patamares mais altos o nome de Moçambique além-fronteiras, culturalmente falando, razão porque, em reconhecimento destes feitos, o escolheram para “figura do ano”.

O filme “Comboio de Sal e Açúcar”, produzido por si, está a ser um grande sucesso no país e no mundo. Bateu recordes enquanto esteve nas salas de cinema.

Além de vários prémios conquistados ao nível mundial com o “Comboio de Sal e Açúcar”, o cineasta conseguiu, pela primeira vez para o país, uma indicação para os Óscares, prémio maior do cinema, embora tenha acabado por ficar por terra.

Já ganhou importantes prémios. No Festival de Cinema de Locarno (Suíça) foi escolhido como Melhor Filme e exibido para mais de 5000 pessoas; no Festival de Joanesburgo - Melhor Longa Metragem (ficção); no Festival de Khourigba (Marrocos) - Melhor Realizador e Melhor Roteiro; no Festival Internacional de Cinema de Cairo (Egipto) - Melhor Realizador; no Festival de Carthage (Tunísia) - quatro troféus: Tanit de Ouro para Melhor Longa Metragem de Ficção; Melhor Imagem; Melhor Longa Metragem de Ficção para a Federação Internacional de Críticos de Cinema e Melhor Longa Metragem de Ficção para a Federação Internacional de Cinema Africano.

 

Pub